terça-feira, dezembro 26, 2017

BOLEIA


ARE YOU TALKING TO ME?











Atura-te a ti mesmo


"Conhece-te a ti mesmo", diziam os gregos. "Ama-te a ti mesmo", recomendam os actuais gurus da auto-ajuda. São dois conselhos incompatíveis, pelo menos no meu caso. Ou bem que me conheço, ou bem que me amo.

RICARDO ARAÚJO PEREIRA
"Conhece-te a ti mesmo", diziam os gregos. "Ama-te a ti mesmo", recomendam os actuais gurus da auto-ajuda. São dois conselhos incompatíveis, pelo menos no meu caso. Ou bem que me conheço, ou bem que me amo. Considerar ambas as sugestões ao mesmo tempo é impossível, e escolher apenas uma é inútil: a primeira tarefa é desinteressante e a segunda é imoral. Posto isto, tenho optado por andar a conhecer (e, inevitavelmente, a amar) os actuais gurus da auto-ajuda. Aprendi três conceitos fundamentais: devo acreditar em mim, não desistir dos meus sonhos, e pensar positivo. Até aqui, a minha vida era orientada por três princípios bastante diferentes: desconfia de ti, deixa-te de sonhos, uma vez que não és a Cinderela, e pensa. Estava tudo errado. Pensar não me permitia pensar positivo. Punha-me a pensar (creio que de forma neutra) e concluía que o pensamento positivo, isto é, a ideia segundo a qual nos acontecem coisas boas se pensarmos em coisas boas, era ridícula. A minha experiência pessoal também não ajudava, na medida em que eu tinha passado toda a adolescência a pensar em coisas boas (seios, sobretudo) e não me tinham acontecido coisas boas (seios, por exemplo, nunca). Também não me dedicava a sonhar, porque imaginava que a minha vida não tinha sido desenhada por Walt Disney. Claro que houve momentos, durante a infância, em que fantasiei com o meu futuro, mas essas fantasias não se concretizaram, e é por isso que hoje não sou um cardiologista que cura pessoas durante o dia, combate o crime durante a noite e joga na equipa principal do Benfica ao fim-de-semana. Por fim, estava habituado a desconfiar de mim. Por azar, nasci sem saber fazer nada, e por isso desenvolvi uma suspeita muito forte de que não conseguia fazer nada. Essa suspeita levava-me a tentar preparar-me, para aprender. Tivesse eu sabido mais cedo que me bastava sonhar, acreditar e pensar nas coisas certas, e a esta hora estaria a beijar uma princesa adormecida há muito tempo, e a viver feliz para sempre. Um dos aspectos que mais me aproxima dos novos gurus é o amor pela linguagem. Vê-se que não estudaram etimologia, mas acreditam, sonham, e pensam positivo sobre todas as partes da gramática. Um dos pregadores da Igreja Universal do Reino do Empreendedorismo tinha dito que a palavra "empreendedor" acabava em "dor" porque ser empreendedor era muito doloroso. Essa observação fez-me ganhar um novo respeito pelo espanador e mesmo pelo esquentador, que partilham aquela terminação, e são objectos cujo sofrimento eu desconhecia. Um outro teórico disse há dias que a nossa mente se chama mente porque nos mente todos os dias. Suponho que, em inglês, a mente se chame "mind" porque a mente dos ingleses não é aldrabona. Má sorte ter nascido português. O mesmo filósofo disse ainda que, se dividirmos ao meio a palavra "presente", temos "pré-sente", porque o presente é uma altura em que não estamos ainda a sentir teoria que ele postula num livro a que, sem receio de cacofonias, chamou "Agarra o agora". E acrescentou que é impossível pensar e sentir ao mesmo tempo. São óptimas notícias para as vítimas de tortura. Basta que comecem a pensar e deixarão de sentir. Desde que não se esqueçam de pensar positivo."

Tia Idalina


O artista Shawn Cross ilustrou uma série de distúrbios mentais, como depressão, transtorno bipolar e transtorno de ansiedade social. Os desenhos, além de chocantes, fazem um alerta para que as pessoas se atentem à gravidade desses distúrbios, enfrentados por milhões de pessoas em todo o mundo








Herman José - Jose Severino "Eu é mais bolos"


NÃO MATEM A NOSSA CRIATIVIDADE!!!




REDES SOCIAIS ANTIGAS


Policiamento de Logradouros Públicos e Zonas Florestais (1953)



sábado, outubro 28, 2017

Estou Cansado



Estou Cansado
Estou cansado, é claro, 
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado. 
De que estou cansado, não sei: 
De nada me serviria sabê-lo, 
Pois o cansaço fica na mesma. 
A ferida dói como dói 
E não em função da causa que a produziu. 
Sim, estou cansado, 
E um pouco sorridente 
De o cansaço ser só isto — 
Uma vontade de sono no corpo, 
Um desejo de não pensar na alma, 
E por cima de tudo uma transparência lúcida 
Do entendimento retrospectivo... 
E a luxúria única de não ter já esperanças? 
Sou inteligente; eis tudo. 
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto, 
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá, 
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa. 

Álvaro de Campos, in "Poemas" 

"Eu é mais bolos!"

Alike


sexta-feira, julho 28, 2017

sexta-feira, março 25, 2016

OS LISBOETAS QUE SE FODAM


BENIFÍCIOS E UTILIDADES


LLAMA SPIT



A lhama é conhecida pelo seu estilo calmo, muitas vezes andando devagar, porém pode se irritar facilmente: por este motivo, foi considerada o oitavo animal mais irritável do mundo segundo o canal Animal Planet. Quando irritada ou para chamar a atenção, espirra seu muco na direção do objeto de sua irritação. (vulgo cuspidela)



sábado, fevereiro 13, 2016

Homem rouba carrinha cheia de polícias Por Fernando Mendes




"Tudo aconteceu em 2010, quando em pleno centro de Nampula uma viatura da PRM (Polícia da República de Moçambique) estava estacionada nas proximidades do Hospital Central, a maior unidade sanitária da região norte.


Segundo as testemunhas, a carrinha parou para deixar um doente e o motorista saiu para o acompanhar, deixando o carro a trabalhar e com alguns outros agentes da polícia, devidamente armados, sentados na carroçaria.

Foi então que o assaltante se sentou ao volante e arrancou a alta velocidade. Os polícias atrás não reagiram e apenas tiveram tempo de se segurar para não cair.

O assaltante seguiu a alta velocidade em direcção à Praça da Liberdade, mas não conseguiu controlar a carrinha e embateu num muro. Os polícias que viajavam na carroçaria saltaram para o chão e fugiram.

Testemunhas disseram ainda que o homem, agora já sem “carga”, tentou nova fuga, mas voltou a ter um acidente, desta vez embatendo noutra viatura que estava estacionada.

Foi então detido por seguranças de estabelecimentos comerciais, que o entregaram à… polícia.

HÓSPEDES



VISITAS: 

Portugal 522
Rússia 206
Estados Unidos 201
Alemanha 76
Ucrânia 46
Irlanda 32
Brasil 27
França 18
Polónia 14
Timor-Leste 14

GEÓRGIA