sábado, outubro 28, 2017

Estou Cansado



Estou Cansado
Estou cansado, é claro, 
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado. 
De que estou cansado, não sei: 
De nada me serviria sabê-lo, 
Pois o cansaço fica na mesma. 
A ferida dói como dói 
E não em função da causa que a produziu. 
Sim, estou cansado, 
E um pouco sorridente 
De o cansaço ser só isto — 
Uma vontade de sono no corpo, 
Um desejo de não pensar na alma, 
E por cima de tudo uma transparência lúcida 
Do entendimento retrospectivo... 
E a luxúria única de não ter já esperanças? 
Sou inteligente; eis tudo. 
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto, 
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá, 
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa. 

Álvaro de Campos, in "Poemas" 

"Eu é mais bolos!"

Alike


sexta-feira, julho 28, 2017

LISBOA ANOS 80







António Variações


As Avós









sexta-feira, março 25, 2016

OS LISBOETAS QUE SE FODAM


BENIFÍCIOS E UTILIDADES


LLAMA SPIT



A lhama é conhecida pelo seu estilo calmo, muitas vezes andando devagar, porém pode se irritar facilmente: por este motivo, foi considerada o oitavo animal mais irritável do mundo segundo o canal Animal Planet. Quando irritada ou para chamar a atenção, espirra seu muco na direção do objeto de sua irritação. (vulgo cuspidela)



sábado, fevereiro 13, 2016

Homem rouba carrinha cheia de polícias Por Fernando Mendes




"Tudo aconteceu em 2010, quando em pleno centro de Nampula uma viatura da PRM (Polícia da República de Moçambique) estava estacionada nas proximidades do Hospital Central, a maior unidade sanitária da região norte.


Segundo as testemunhas, a carrinha parou para deixar um doente e o motorista saiu para o acompanhar, deixando o carro a trabalhar e com alguns outros agentes da polícia, devidamente armados, sentados na carroçaria.

Foi então que o assaltante se sentou ao volante e arrancou a alta velocidade. Os polícias atrás não reagiram e apenas tiveram tempo de se segurar para não cair.

O assaltante seguiu a alta velocidade em direcção à Praça da Liberdade, mas não conseguiu controlar a carrinha e embateu num muro. Os polícias que viajavam na carroçaria saltaram para o chão e fugiram.

Testemunhas disseram ainda que o homem, agora já sem “carga”, tentou nova fuga, mas voltou a ter um acidente, desta vez embatendo noutra viatura que estava estacionada.

Foi então detido por seguranças de estabelecimentos comerciais, que o entregaram à… polícia.

HÓSPEDES



VISITAS: 

Portugal 522
Rússia 206
Estados Unidos 201
Alemanha 76
Ucrânia 46
Irlanda 32
Brasil 27
França 18
Polónia 14
Timor-Leste 14

GEÓRGIA










terça-feira, fevereiro 09, 2016

VERSÃO CICCIOLINA


We Don't Need Another Hero


CONCURSO CASEIRO: QUAL É O SEU FAVORITO!!!






I'M BAD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!






Cicciolina em Alcobaça!!!




sábado, fevereiro 06, 2016

Simply the Best





Mercado


Sombra


O Caralho das Caldas

El manifiesto de Nacho Vidal

quarta-feira, janeiro 20, 2016

BRAND


FUNERAIS


BAR BEN



"No início da década de 1990, a vida noturna de Alcobaça era notícia nos jornais nacionais de maior tiragem, atraía gentes de todos os cantos do País e estava lado a lado com a dos grandes centros urbanos, Lisboa e Porto. Tudo isto por culpa da vontade dos alcobacenses Carlos Nunes e de José Alberto Vasco em trazer à cidade “o que melhor se fazia na música nacional”. Assim nasceu o Ben Almanzor, carinhosamente apelidado por Bar Ben.

O que se fazia e vivia naquele pequeno espaço na Praça da República não era pensado do ponto de vista económico. O que movia os responsáveis pelo bar era o sentido de serviço público. “A ideia não era ganhar dinheiro mas trazer os ‘grandes’ a Alcobaça”, conta José Alberto Vasco. 

Na época da abertura do Bar Ben, os espaços de diversão noturna da cidade apostavam mais na música ambiente e o Ben Almanzor veio mudar essa filosofia. De acordo com o programador musical do Bar Ben, “não havia concertos” nos bares de Alcobaça e o Ben veio alterar esse facto. Talvez por isso, sublinha o também carteiro, o Ben foi “uma referência local e nacional”.

O Ben era direcionado a um público específico, “um público jovem e de espírito aberto às novas correntes musicais”. Essa audiência jovem ia, aliás, ao Ben para conhecer as vanguardas e depois ia “para casa tentar reproduzir o que ouviam” no bar, revela com orgulho José Alberto Vasco.

O Bar Ben era um dos sítios mais importantes para a “noite” de Alcobaça e visto como um recinto de concertos lendário. Em novembro do ano passado, a revista Blitz destacou 30 “lugares perdidos”, que é como quem diz: salas de concertos históricas que entretanto fecharam portas. O Bar Ben é um desses lugares “perdidos” e, aliás, um dos poucos que se encontrava fora dos grandes centros urbanos."

terça-feira, janeiro 19, 2016

LIVRO DE AUTO AJUDA


Americana compra droga mas não fica satisfeita!



Uma mulher norte-americana terá tentado comprar 75 dólares (67 euros) de canábis e foi enganada pelo traficante, que lhe vendeu uma quantidade inferior ao valor pago. Resolveu depois queixar-se às autoridades. Erin Klich, de 36 anos, ligou para o 112 e exigiu que algo fosse feito. A polícia de Fort Myers, no estado norte-americano da Flórida, respondeu à chamada e encontrou Erin no jardim, que prontamente se queixou que o traficante, que ainda estava dentro da sua casa, a tinha “roubado na erva vendida”.
Imediatamente, a queixosa foi detida por mau uso da linha de emergência e por posse de droga, após ter sido encontrada uma quantidade considerável de canábis no carro de Erin. Por outro lado, o traficante da norte-americana não foi detido por falta de provas, de acordo com o que o porta-voz da polícia contou ao site Huffington Post.

segunda-feira, janeiro 18, 2016

SHAME


READY FOR THE FIGHT


PEIDO,,,,,,,,,


WHILE